jusbrasil.com.br
16 de Novembro de 2018

Aprovação na 1ª fase do Exame da OAB valerá para nova tentativa

Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes
há 5 anos

Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil ( OAB) aprovou nesta terça-feira (1) uma alteração no Exame de Ordem que permite que o candidato reprovado na segunda fase, a prática-profissional, aproveite a aprovação da primeira fase. Dessa forma, no exame seguinte o bacharel terá a chance de se utilizar dessa aprovação da primeira fase e fazer de novo somente a segunda fase. A regra vale somente para o exame subsequente na qual o candidato foi reprovado.

Segundo o coordenador nacional do Exame de Ordem, Leonardo Avelino, a mudança atende uma necessidade pedagógica do processo seletivo. "Pedagogicamente não era inteligente que o candidato fizesse novamente a primeira fase, já que ela demonstra posse de conhecimentos gerais para o exercício da advocacia. Este candidato tem de se dedicar à prova prática."

Avelino não acredita que a novidade vá impactar os índice de reprovação do exame. Segundo ele, os candidatos aprovados têm sucesso logo na primeira tentativa, e os que reprovam na estreia têm mais dificuldade de ter sucesso depois. "Não acho que teremos mudanças significativas nos índices, para isto ocorrer é necessário mudanças no ensino jurídico."

A OAB também aprovou a alteração que permite que os estudantes do nono e décimo semestre prestem o exame. As mudanças já valem para o XII Exame de Ordem que começa em dezembro deste ano.

XI Exame de Ordem

Na segunda etapa (prova prático-profissional), os bacharéis precisam responder quatro questões discursivas e redigir uma peça profissional na área do direito em que optaram no momento da inscrição: direito administrativo, direito civil, direito constitucional, direito empresarial, direito penal, direito do trabalho ou direito tributário e do seu correspondente direito processual.

No XI Exame de Ordem, edição mais recente que ainda está em andamento, mais de 101 mil bacharéis em direito se inscreveram. Pouco mais de 19 mil passaram para a segunda fase. A prova da segunda fase será no dia 6 de outubro, com início às 13h (horário de Brasília).

Fonte: G1

28 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

O índice de reprovação é alto devido as inúmeras faculdades, a péssima qualidade dos cursos e principalmente a falta de preparo dos candidatos. Por essa razão sou contra a mudança no exame de ordem e sou a favor da fiscalização dos cursos e a exclusão daqueles que não estão preparados.
Ora, se com o atual sistema de exame já passam pessoas que não tem condições de exercer a profissão, imagina se facilitarem.
Ps.: Não tenho nada contra ninguém, apenas sou a favor da valorização do profissional do direito. continuar lendo

O slogan de campanha do atual presidente da OAB era "Advogado valorizado", ele esta valorizando muito a profissão dando uma ajudinha para quem não sabe nem o basicão, que é o cobrado nas provas. continuar lendo

concordo plenamente com vc Claudio batista, faço minhas suas palavras, em breve farei a prova, e quero ser aprovado com a certeza de que sou capaz de exercer a profissão que escolhe, sou muitíssimo a favor da valorização do nosso direito, sempre digo que com justiça não se brinca, o direito tem que ser levado a serio em todas e as circunstâncias. continuar lendo

coaduno integralmente com o raciocínio. o profissional do Direito tem que ser valorizado com prioridade. Para tanto deveria-se dificultar mais os Exames de Ordem. Não são difíceis, a maioria são mal formulados e contém ambiguidades nas questões, circunstancia que realmente derruba os candidatos. Mas afinal, é a filosofia do nosso país em tomar este tipo de decisões. continuar lendo

Aliás, para completar, é uma vergonha o que acontece em nossa nação. Barbaridade TCHE! tudo tem um JEITINHO.... continuar lendo

Até ontem tinha admiração pelo presidente nacional da OAB, Marcus Vinícius Furtado, mas com uma decisão dessa, nunca terá um voto meu. Como ele mesmo falou na veja da agosto, o mercado esta saturado, são SESSENTA MIL novos advogados por ano. Ta caindo em contradição. Devia era ter também uma prova oral para ser advogado, ao invés de dar moleza para quem não sabe direito. continuar lendo

Esse Exame de Ordem, por mais que não "peneire" tão bem a entrada de maus profissionais no mercado de trabalho, ainda é o melhor dispositivo de controle já instituido por um conselho de regulamentação profissional. Ideal seria se outros também pensassem algo, visto que também médicos, engenheiros e tantos outros iniciam suas carreiras despreparados e colocando em risco os seus clientes. continuar lendo

Desculpa mas vejo comentários hipócritas de pessoas que já passaram no exame da ordem e talvez beneficiados por todas as benecias que agora bradam contra rios. Por favor vamos deixar de hipocrisias, vocês serem aprovados no exame da ordem não lhes garatem que serão ilustres operadores do Direito. O Mercado está aí para julga Los é garanto que o mercado é muito mais exigente que qualquer exame que a OAB possa fazer. continuar lendo