jusbrasil.com.br
24 de Agosto de 2019
    Adicione tópicos

    Quais são as espécies de aborto e quais são permitidas no ordenamento jurídico brasileiro? - Denis Manoel da Silva

    Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes
    há 10 anos

    Antes abordar as diversas espécies de aborto, para melhor compreensão, utilizar-se-á dos ensinamentos de Mirabete , que conceitua o aborto como a interrupção da gravidez com a destruição do produto da concepção.

    O Código de Hamurábi (2235 2242 a.C) já disciplinava sobre o aborto:

    209º - Se alguém bate numa mulher livre e a faz abortar, deverá pagar dez siclos pelo feto.

    210º - Se essa mulher morre, se deverá matar o filho dele.

    211º - Se a filha de um liberto aborta por pancada de alguém, este deverá pagar cinco siclos.

    212º - Se essa mulher morre, ele deverá pagar meia mina.

    213º - Se ele espanca a serva de alguém e esta aborta, ele deverá pagar dois siclos.

    214º - Se esta serva morre, ele deverá pagar um terço de mina.

    Atualmente a doutrina traz uma classificação para o aborto, por hora, utiliza-se a classificação de Genival Veloso de França qual seja:

    Aborto Terapêutico: ocorre quando a vida da gestante está em risco, neste caso o médico realiza o aborto com o intuito de salvar a vida da mãe.

    Aborto sentimental: é o aborto nos casos de estupro. Genival Veloso de França , explica que essa espécie de aborto surgiu quando alguns países da Europa, na Primeira Guerra Mundial tiveram suas mulheres violentadas por invasores, diante da indignação patriota, criou-se a figura do aborto sentimental, para que essas mulheres não fossem obrigadas a carregar no ventre os filhos de seus agressores.

    Aborto Eugênico: seria o aborto realizado nos casos de fetos defeituosos, ou até mesmo com possibilidade de se tornarem defeituosos no futuro.

    Aborto Social: é o aborto feito por falta de recursos financeiros, em outras palavras, ocorre quando a mãe não possui condições econômicas para sustentar o filho.

    Aborto por motivo de honra: é o aborto provocado para esconder motivos que manchem a imagem da mulher perante a sociedade, é utilizado para esconder a desonra.

    Feita a classificação das diversas formas de aborto, cumpre informar que apenas duas são permitidas no ordenamento jurídico brasileiro, quais sejam: o aborto sentimental e o aborto terapêutico.

    O aborto terapêutico encontra previsão legal no Art. 128, I (aborto necessário), já o aborto sentimental está previsto no inciso II do referido artigo (Aborto no caso de gravidez resultante de estupro).

    Referência:

    MIRABETE, Julio Fabrini. Manual de Direito Penal, São Paulo: Atlas

    FRANÇA, Genival Veloso. Medicina Legal. Rio de Janeiro:Guanabara Koogan, 2004

    3 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

    Uma das regrinhas basilares de nossa Língua Portuguesa, "não se separam sujeito de predicado, nem verbo/nome de seus complementos", logo ocorre equívoco na seguinte oração: "(...) Genival Veloso de França , explica que essa espécie de aborto surgiu...", para conhecimento, amigos, mas agradeço desde já pelo ótimo artigo apud! continuar lendo